Posts Recentes

O Reino Unido quer ficar na EASA post-Brexit

O Reino Unido está preparado para solicitar ficar como parte da Agência Europeia da Segurança da Aviação (EASA) depois que o país sair oficialmente da União Europeia. O movimento é visto como necessário para evitar grandes distúrbios para a aviação do Reino Unido e vem após a pressão não só pelas companhias aéreas locais ou européias, mas também pela autoridade de aviação dos Estados Unidos.

O governo do Reino Unido vai negociar com a UE que continua a fazer parte da EASA pós-Brexit, uma vez que uma opção de adesão para países não pertencentes à UE está prevista nos regulamentos da EASA, artigo 66.º, e exercida pela Suíça e pela Noruega.

Esta opção também permitiria ao Reino Unido atender a demanda da Autoridade Federal de Aviação dos EUA para resolver a questão urgente do regulamento da aviação após a saída da UE. Para a EASA, a residência no Reino Unido não precisaria encontrar a substituição de 40% de seus funcionários com conhecimentos especializados atualmente provenientes da Autoridade de Aviação Civil do Reino Unido (CAA).

No entanto, o movimento é visto como um cruzamento de uma "linha vermelha" pelas partes pro-Brexit, uma vez que permanecer parte da EASA também significaria permanecer sob a jurisdição indireta do Tribunal de Justiça Europeu.

Residentes da Grã-Bretanha votaram em deixar a UE em um referendo em 23 de junho de 2016. Espera-se que o país se separe oficialmente da UE em março de 2019.

www.americasaviation.com.br

Americas Logistics Inc. 8121 NW 68th Street Miami, FL 33166 USA - Phone +1 757-509-5823 - USA

 Av. Pres. Juscelino Kubitschek - 1830 - Chácara Itaim - São Paulo - SP +55 11 3090-3988 - Brasil