Posts Recentes

American Airlines lançará treinamento anti-racismo para sua equipe.

Em 30 de novembro de 2017, a American Airlines anunciou seu plano de lançamento de treinamento anti-racismo para todos os funcionários. De acordo com a companhia aérea, a partir de 2018, todos na empresa precisarão completar o treinamento anual de preconceito implícito, desenvolvido por um consultor externo.

O anúncio seguiu um "conselho de viagem" da NAACP recente para o transportador. Em 24 de outubro de 2017, a organização de direitos civis dos Estados Unidos NAACP emitiu um aviso aos viajantes negros sobre o vôo com a American Airlines. De acordo com a organização, "os voos de reserva e embarque na American Airlines podem sujeitá-los a condições irrespetuosas, discriminatórias ou inseguras".

"A NAACP há vários meses acompanha um padrão de incidentes perturbadores relatados por passageiros afro-americanos, específicos da American Airlines", afirmou a organização naquela época. "A série de incidentes recentes envolve a conduta problemática da American Airlines e eles sugerem uma cultura corporativa de insensibilidade racial e possível viés racial por parte da American Airlines".

A NAACP citou quatro "incidentes perturbadores" a bordo da American Airlines. O primeiro incidente mencionado pela organização aconteceu com um homem afro-americano que foi obrigado a abandonar seus assentos comprados a bordo de um vôo de Washington, DC para Raleigh-Durham, apenas porque ele respondeu a comentários desrespeitosos e discriminatórios dirigidos a ele por dois indisciplinados passageiros brancos.

"Esperamos que uma audiência com a liderança da American Airlines apresente essas queixas e estimule ações corretivas", afirmou Derrick Johnson, presidente e CEO da NAACP depois que o aviso foi emitido. "Até que essas e outras preocupações sejam abordadas, este conselho de viagens nacional irá manter".

Em resposta ao aviso, a American Airlines declarou que o operador refletirá sobre as experiências que seus passageiros compartilharam com a NAACP e tomará ações com o objetivo de "tornar-se líder da indústria em diversidade e inclusão".

"Tomaremos quatro ações específicas para facilitar esse esforço, e agradecemos a contribuição pensativa que recebemos até agora, que ajudará nossa jornada", afirmou o CEO da American Airlines, Doug Parker. "Nosso trabalho está apenas começando, mas conhecendo a equipe da American Airlines, confiamos em nossa capacidade de estabelecer um novo padrão na área de diversidade e inclusão".

Além do treinamento anti-racismo para seus funcionários, o americano está planejando pedir a uma empresa independente que realize uma revisão de cima para baixo sobre os recursos humanos e as políticas de negócios da American relacionadas à diversidade e inclusão, incluindo a contratação, treinamento, desenvolvimento de carreira, cliente resolução de queixa, experiência de membro da equipe e seleção de fornecedores.

Além disso, a companhia aérea irá reconstruir seu processo de reivindicação de discriminação do cliente, de modo que todos os passageiros com reivindicação de discriminação serão convocados por um especialista dentro de 48 horas após a apresentação da reclamação e um processo de investigação acelerado será iniciado.

A NAACP afirmou que as ações anunciadas pela American "são um bom começo para a mudança dos processos internos que permitem a discriminação, o racismo e o viés implícito para continuar a existir dentro das empresas".

"Nós pensamos que as medidas tomadas pela American Airlines se totalmente implementadas, não só mudarão a maneira como eles contratam seus clientes e funcionários, mas servirão de modelo para outras empresas", disse Derrick Johnson em um comunicado oficial.

www.americasaviation.com.br

Americas Logistics Inc. 8121 NW 68th Street Miami, FL 33166 USA - Phone +1 757-509-5823 - USA

 Av. Pres. Juscelino Kubitschek - 1830 - Chácara Itaim - São Paulo - SP +55 11 3090-3988 - Brasil